Trump é vaiado depois de criticar a imprensa em Davos

Em seu pronunciamento no Fórum Econômico Mundial de Davos, o presidente americano, Donald Trump, prometeu nesta sexta-feira (26) a "amizade" e a "cooperação" dos Estados Unidos ao resto do mundo. Depois de realizar um discurso consensual à nata da elite econômica mundial, o republicano acabou vaiado pela plateia, em uma sessão de perguntas e respostas, ao chamar a imprensa de "desagradável" e "falsa" .

"Quando eu era um homem de negócios, sempre tive uma boa relação com a imprensa", declarou. "Foi apenas quando me tornei político que me dei conta do quanto a imprensa pode ser desagradável", afirmou o presidente dos Estados Unidos, arrancando vaias dos presentes.


© Fournis par RFI

Pouco antes de criar mais esta polêmica, Trump tentou conquistar o auditório dizendo que seu lema de governo – "América Primeiro" – não significava uma América sozinha, que tinha optado pelo isolamento.

Primeiro presidente americano a viajar para Davos desde Bill Clinton, em 2000, Trump também insistiu na vontade de estabelecer "relações comerciais equitativas e recíprocas". Ele disse que "o mundo está assistindo ao ressurgimento de uma América forte e próspera", garantindo que o momento é ideal para criar empregos e fazer investimentos. "Os Estados Unidos estão abertos para negócios", enfatizou.

"Os Estados Unidos não fecharão mais os olhos para práticas comerciais desiguais e predatórias", afirmou, citando como exemplo "regulamentações" que funcionavam como uma "tributação fraudulenta".

Pouco antes da fala do presidente, um membro da delegação americana disse que "os Estados Unidos não seguirão tolerando coisas como o roubo da propriedade intelectual, as transferências forçadas de tecnologia ou os subsídios industriais".


VEJA TAMBÉM:

✓ Em resposta a Kim Jong-un, Trump diz que seu botão nuclear é maior
Compartilhar Google+

ADM: Conectado São Paulo

    COMENTÁRIO DE BLOGGER
    COMENTÁRIO FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário